Eu escrevo e te conto o que eu vi

Um blog sobre tudo e sobre nada.

Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP, Brazil

Um gajo deveras apaixonado pelo que faz. Jornalista, magro, pobre e feio. Tio da Carolina e da Gabriela, marido da Viviane. Repórter de esportes e motor, sãopaulino consciente, assessor de imprensa, fanático por automobilismo e esportes de aventura, e também freelancer, porque ninguém é de ferro.

quinta-feira, fevereiro 08, 2007

Creco, o alérgico.

SÃO PAULO (só chove. Vou criar mofo. E sou alérgico a mofo) - Mais uma passagem desastrosa deste pobre, magro, alérgico e mequetrefe escriba. Pouco depois do Natal, troquei de colchão. O velho era mole demais e só serve pra dormir no chão. Caso fique na cama, minhas costas ficam marcadas pelo estrado e acordo com a conhecida sensação de ressaca.
.
O novo tá na cama, bonitinho e com as molinhas estalando de novas. O velho ficou na parede, atrás da porta, guardadinho para alguma visita. Eis que, domingo, tive um belo ataque alérgico por causa do pó que emanou daquela porcaria.
.
Segunda amanhece com sol, coisa linda de ver. Eis que este gajo, alto e hábil, resolve deixar o colchão no quintal para tomar um solzinho e tirar o pó. Claro que encostado na parece e em cima de uma cadeira, para que Whisky, o Rude (ou Pitpoodle), não fizesse xixi nele - o que certamente acarretaria em um homicídio doloso qualificado.
.
Saí cedinho para trabalhar. Meu roomate, Ricardo (call me when you're sober), o Editor, ia para o trabalho bem mais tarde. Ficou ao cargo dele colocar o colchão para dentro de casa assim que saísse. E vim trabalhar tranqüilo.
.
Eis que, no final da tarde, o tempo começa a fechar.
.
Voltei pra casa debaixo de um belo pé d'água e eis que vejo o colchão no quintal, molhadinho que só, pingando, ensopado e mole. Como não tinha onde colocar um colchão molhado, deixei-o-o no quintal mesmo. Detalhe importante: o colchão é de espuma.
.
Sorte que nos dois dias seguintes fez um belo sol novamente, e desta vez, o dia todo. Acho que secou.
.
Acho.
.
Vamos ver quando começar a cheirar a mofo. E eu ter um novo ataque alérgico.

5 Comentários:

Blogger Ricardo Pieralini disse...

Vai te foder

12:28 PM  
Anonymous Gi Hoffmann disse...

Isso é pra vc nunca mais dizer que teu sonho era ter um colchão de água! E tenho dito! rá
hehehe
bjo

12:29 PM  
Anonymous Lu de Luca disse...

Creco seu "mão de vaca", pega este colchão velho, mofado e que agora deve estar cheirando a cachorro molhado, e manda embora meu amigo. Vc recebe tantas visitas assim? Se a visita não for a Vivi, que ela durma no sofá. Conselho de amiga...hahahaha

beijocas (Atchim)...só de falar em mofo já espirro!

12:34 PM  
Anonymous valandil disse...

de duas uma: ou vai ficar mofo ou então não terá mais problemas alérgicos.
rs...
abs

3:23 PM  
Blogger Adri Baldino disse...

Essa tática do colchão ruim pras visitas é ótima! Nenhuma visita dura mais de 1 noite na minha casa.
Adri, a anti-social.

12:03 AM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial