Eu escrevo e te conto o que eu vi

Um blog sobre tudo e sobre nada.

Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP, Brazil

Um gajo deveras apaixonado pelo que faz. Jornalista, magro, pobre e feio. Tio da Carolina e da Gabriela, marido da Viviane. Repórter de esportes e motor, sãopaulino consciente, assessor de imprensa, fanático por automobilismo e esportes de aventura, e também freelancer, porque ninguém é de ferro.

sexta-feira, maio 30, 2008

Cavaleiro homenageado

SÃO PAULO (uma semana, UMA SEMANA!) - Dois amigos escreveram "homenageando", por assim dizer, este pobre, magro e mequetrefe escriba. Diego, parceiro inseparável de baladas mil na solteirice, escreve no http://www.diantedachance.blogspot.com/, e relembrou os tempos destilados.
.
O outro, Cleber, jornalista magro e alto, que fala rápido, passou pelo Jornal de Nova Odessa, foi processado por um ladrão de tapes, tem um Polo e não sou eu, falou sobre o nosso divórcio programado para um ano após termos decidido rachar o apê do trêzimo. Ele escreve no http://www.clebermata.blogspot.com/.
.
Seguem:
.
O PRIMEIRO CAVALEIRO NO ALTAR
(Diego Juliani)
.
Eu tenho poucos grandes amigos, mas são verdadeiros irmãos que considero realmente como membros da família. Um deles vai se casar no mês que vem. Encontrou sua metade da laranja depois de histórias amorosas muito parecidas com as que eu vivi; entre uma relação de muitos anos onde percebeu que nem sempre o amor é suficiente, e outros casos conturbados que não deram em nada.
.
Agora está feliz, morando em São Paulo com um ótimo emprego, o apartamento próprio mobiliado e a futura esposa já presente na cidade que nunca dorme. E stou feliz por ele, e estarei orgulhoso como padrinho no dia que disser sim perante algumas centenas de pessoas que lotarão o salão de festas e beberão em nome do novo casal.
.
Eu particularmente não tomarei um belo copo de whisky somente em nome dos noivos, mas também a memória de anos de amizade e histórias que tenho certeza não vamos esquecer jamais.Dessas histórias surgiram momentos antológicos, bebedeiras homéricas, festas, baladas, bares, viagens, risadas, discussões e comemorações.
.
As longas conversas pelo MSN, os conselhos quando ambos namorávamos garotas problema, as travessias pelo estado, as corridas, os aniversários desde aquele primeiro há 15 anos quando escorreguei no meio do quintal e caí de bunda no chão.
.
A época dos pais indo buscar na balada, que passou para os primeiros carros, até as saídas em casal com despedidas no meio da noite para irmos curtir as namoradas, e finalmente a segunda época de solteiros onde surgiu a lenda dos cavaleiros, uma brincadeira que se transformou em maneira de enxergar a vida com novos olhos, deixando o que existiu de ruim para trás, e acreditando na confiança, na honestidade e amizade tão importantes para nós.
.
Os copos, e quantos foram!As paradas nos postos antes das baladas para pegarmos as primeiras cervejas da noite. As disputas por tudo, os jogos de futebol aos sábados, regados a piscina e muita falação de besteira. As formaturas que vão sendo agora substituídas pelos casamentos. Alguns que já foram, mas chegou a sua vez mano velho - e estaremos lá bebendo pela sua felicidade, e com a certeza no pensamento de que todos esses anos de amizade, que vão continuar por muitos ainda, valeram a pena demais.
.
Ficam aqui os votos e a homenagem de todos os cavaleiros, mas em especial desse aqui, que tem na sua amizade uma força a mais para encarar os problemas da vida.
.
Joe, seja feliz irmão.
Cavalerium Omnia Vincit
.
.
O MEU DIVÓRCIO
(Cleber Mata)
.
Tu já imaginou enfrentar um divórcio? Certamente não, afinal divórcio é algo daquelas coisas da vida que nós nunca estamos preparados para enfrentar. Mas e se ele já estivesse agendado um ano antes? Aí sim, certamente a história seria outra.
.
Pois bem: vivo um divórcio agendado há exatos 12 meses. Isso porque meu irmão, camarada, jornalista, alto e magro, fã de automobilismo e agora líder de audiência na RaceTV (http://www.racetv.com.br/) me deixou - ele agora é um cara casado.
.
Nossa, isso aqui ta ficando melancólico, meio homo, confesso. Tudo bem, o Bernuci mudou, mas ficam as lembranças das trapalhadas, as confusões, as gargalhadas e aquilo que toda relação de amigos-irmãos tem. Enfim, ele continuará por perto. No bloco ao lado para ser mais preciso.
.
As confusões agora, certamente serão maiores. To contando os dias para que ele ligue na Pizza Hut e faça o pedido. Ah, certamente essa Pizza vai ir para o bloco 4 e não o 3.
.
Se eu tivesse que resumir diria: "Bernuci, um puta jornalista que faz malabarismos com os verbos, brinca com os vocábulos e acelera nos textos sobre automobilismo". Por isso, antes de encerrar esse post diria: todo meu patrimônio são meus amigos (Emily Dickinson).
.
Sucesso meu irmãozinho. E boa sorte nessa nova etapa da sua vida!
.
Ao casal, felicidades; sempre.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial