Eu escrevo e te conto o que eu vi

Um blog sobre tudo e sobre nada.

Minha foto
Nome:
Local: São Paulo, SP, Brazil

Um gajo deveras apaixonado pelo que faz. Jornalista, magro, pobre e feio. Tio da Carolina e da Gabriela, marido da Viviane. Repórter de esportes e motor, sãopaulino consciente, assessor de imprensa, fanático por automobilismo e esportes de aventura, e também freelancer, porque ninguém é de ferro.

segunda-feira, maio 29, 2006

Por enquanto

AMERICANA (um breve ataque alérgico pela manhã, nada demais) - A sociedade fede, dizia Cazuza, acho. Sinto-me um excluído, um discriminado. Porque, para ser feliz, uma pessoa precisa necessariamente estar conectada a outra? Alguma boa alma que lê este blog, por favor, diga-me. Está lançado o desafio. Tudo bem que apelei a Padim Ciço um dia desses aí. Tudo bem que a coisa foi até sincera, mas confesso que foi mais um exercício literário fracassado do que qualquer outra coisa.
.
Enfim. Já começa por Tom Jobim, dizendo em uma música que é impossível ser feliz sozinho. Concordo. Por isso tenho papai, mamãe, vovô (os dois), vovó (as duas), irmão, primos, uma cadela linda e uma sobrinha mais linda ainda. E claro, poucos, mas ótimos amigos. Mas a gente não quer só comida. A gente quer comida, a gente quer bebida, diversão e balé.
.
Só que somos enfiados nessa redoma, nessa bolha, porque não temos alguém pra dividir a pipoca, pra fazer comentários ao pé do ouvido no cinema, trocar uns beijinhos. Alguém pra perguntar (ou ser perguntado) sobre como foi o dia, ou quem é aquela mocrrrrrréia que te cumprimentou com olhares mal-intencionados. E somos vistos como pobre-coitados solitários.
.
Gente, eu curto a vida também! Às vezes até mais que você que namora e sai escondido numa sexta à noite, ou alega que vai jogar bola quando na verdade vai é ao puteiro ou num churrasco numa chácara qualquer, cheio de mulheres quaisquer.
.
Eu preciso de um par pra ser feliz? Claro que ajuda. Mas se eu não estou bem comigo mesmo, é meio difícil, né não? Se eu não me trato bem, como eu vou tratar uma respectiva? Se eu não gosto de mim mesmo, como vou gostar de alguém? Vejam só que dilema! As coisas devem estar muito bem equilibradas. E quando esse equilíbrio chegar, paciência, introspecção, uma volta com a cachorra, um sábado de babá com a sobrinha, um DVD de música, alugar Friends, whatever.
.
Se sinto falta da metade da laranja? Sim, of course. Pero, essa metade aqui ainda está meio que um bagaço, e assim não dá pra juntar nada, por enquanto. Porque todos os meus amigos têm namorada eu vou me sentir um encalhado? No way! Mas também não vou cair naquelas armadilhas narcisistas, tipo não-achei-ninguém-que-me-merecesse. Isso é hipocrisia demais de quem não se examina e sai por aí com um par novo por mês, espalhando pra Deus e o mundo que está namorando, que está feliz, toda-toda, linda e cheirosa, e depois tem que fazer aquela cara de bunda e explicar por quê diabos não deu certo.
.
A fila anda, claro, mas não em Mach III. Falta conhecimento, entrosamento, e principalmente tempo apra que estes dois primeiros mentos aconteçam de fato. Claro que, como tudo na vida, há o outro lado. Quanto mais a gente se enconcha, mais com cara de ostra vai ficando, mais retraído e ensimesmado, se está um bagaço.
.
Dizer que não precisa de ninguém para ser feliz também é um erro grotesco. Porque solidão embrutece, solidão entristece, cega, emburrece e enche a gente dos piores sentimentos que são a auto-suficiência e a certeza. Pareço estar contradizendo o primeiro parágrafo. Mas não. Para tudo é necessário equilíbrio.
.
Aí ninguém mais serve, ninguém mais vale a pena, ninguém mais está à altura do nosso isolamento e nossa arrogância, aí todo mundo é burro, todo mundo é ignorante, todo mundo é menos e ninguém sabe patavinas a nosso respeito. E ninguém se encaixa comigo, ninguém é tão inteligente, culto e poliglota que nem eu, ninguém é tão descolado e aventureiro como eu. Ah, credo, ela gosta de pagode! EU sou tudebão, e ninguém serve para mim. Porque EU sou inteligente, EU sou culto, EU tenho um trabalho do qual me orgulho, porque EU me amo e EU me basto.
.
Bullshit. E lá, bem sozinhos dentro da nossa concha, a gente passa o tempo fazendo pérolas que nunca ninguém vai ver.

4 Comentários:

Anonymous Flávia disse...

Concordo com vc! Só não quero ficar com cara molusco!Gde Beijo

9:31 AM  
Anonymous vivi disse...

É, quando o assunto é esse o bicho pega! Acho assim, tem épocas que a gente cansa de relacionamentos fracassados, ficamos mal por um tempo sem querer investir em outra pessoa. Passa essa fase a gente quer ficar sozinho um tempo, pq quer mesmo! Depois voltamos à ativa querendo achar um par... se não deu, beleza. A gente se frustra sim por não achar alguém que combine com a gente ou então por esse alguém não querer mesmo...
Concordo que não é necessário namorar alguém pra estar feliz, mas se a gente achar alguém legal que queria se comprometer não dá pra negar. A gente fica mais feliz! hehehehe!
Beijoss!

11:51 AM  
Anonymous Anônimo disse...

envia esse texto pra vc sabe quem... a pessoa tá mto precisada de ler algo assim. bjks

5:41 PM  
Anonymous Daniel disse...

Puts!
Que desabafo!
Olha eu invadindo seu espaço de novo...!
Abs!

4:42 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial